8 dicas para não ser super protetor ao jogar

8 dicas para não ser super protetor ao jogar

Pais super protetores e os jogos de tabuleiro

Você é super protetor?

Muitos pais rapidamente responderão que “não” afinal eles deixam seus filhos à vontade e entendem que eles lidam bem com as situações da vida.

Proteger os filhos é natural, afinal bons pais almejam sempre o melhor para eles, cuidando e zelando deles, entretanto o grande problema surge quando o exagero começa.

E uma maneira de descobrir se uma mãe ou pai é super protetor basta você colocar um jogo de tabuleiro na mesa para jogar com os pais e filhos.

Você explica as regras, todos assimilam os conceitos e a partida começa, e logo após algumas rodadas o pai super protetor começa:

– Não filho! Põe a peça aqui que é melhor para você!

– Filha, ai não é uma boa jogada, pega essa carta aqui que é melhor!

– Escuta o pai, eu sei o que é melhor, assim você vai perder!

– Já não te disse que essa jogada não é boa? Você não está prestando atenção no que eu digo

E por ai vai a conversa. A criança (ou mesmo adolescente) começa a se irritar, afinal, ela não tem autonomia para decidir qual caminho, jogada ou carta vai usar. E fica intimidada com as críticas que virão após suas escolhas.

E o grande apelo que devemos fazer é:

Não seja um papai ou mamãe super protetor

Vamos te dar 8 dicas para você conduzir suas jogatinas com seus filhos e crianças em geral para que eles cresçam, amadureçam, se desenvolvam e tenham prazer em jogar com você, pois não tem nada mais chato do que jogar com pais super protetores!

Deixe seu filho explorar

8 dicas para não ser super protetor ao jogar

Faz parte da jornada fazer jogadas ruins, não perceber as melhores oportunidades ou maneiras mais eficientes para vencer.

É para isso que servem os jogos, para estimular nossas mentes, então nem tudo aquilo que parece óbvio para os adultos o é para a criançada.

Deixe seu filho explorar o jogo e os caminhos e alternativas oferecidos ali, de maneira tranquila, natural e espontânea, sem pressão e sem cobranças!

Não ensine estratégias

Desenvolva seu lado estrategista com jogos

Outro grande equívoco são os pais que acham que os filhos não serão capazes de desenvolver estratégias e já vão logo explicando as “melhores” estratégias, opções, jogadas e pior, que isso acaba sendo explicado misturado  junto com as regras.

Isso simplesmente acaba com o jogo e com o desejo dele jogar e explorar as possibilidades, pois o caminho já está traçado e seu filho só terá a opção de seguir as suas ordens.

Explique as regras, tenha certeza que ele entendeu e comecem a jogar, deixe o resto por conta do jogo, não é seu papel.

Aprendendo a lidar com as consequências

8 dicas para não ser super protetor ao jogar

Seu filho fez uma jogada ruim? Deixe ele lidar com as consequências de sua escolha, simples assim. Faz parte da vida assumir as consequências, e nada melhor do que aprender um pouquinho disso jogando, em um ambiente seguro e controlado.

É normal acontecerem frustrações durante o jogo, afinal, aprender e dominar as possibilidades exige tempo, paciência e algumas tentativas.

Termine o que você começou

Lide com seus filhos que sempre que começam a perder e acham que podem sair no meio da partida sem maiores consequências.

Sentar na mesa para jogar deve ter objetivos maiores do que apenas vencer e ser o melhor. Respeito, cordialidade e amabilidade devem fazer parte das regras de todos os jogos e você deve ser o primeiro a expressar esses sentimentos na mesa e liderar seus filhos para que façam o mesmo.

Seja gentil

Mesmo nas escolhas mais infelizes, não critique ou diga o famoso “eu avisei”!

Incentive-o a continuar e refletir sobre as decisões que tomou na partida. Um sorriso no rosto é a melhor arma para vencer os desafios, e deixe seu filho livre para jogar como bem entender, isso é bom para ele.

A vida já vai fornecer para eles muitas críticas, não seja um crítico do seu filho de maneira desnecessária.

Ele consegue

Pais super protetores e os jogos de tabuleiro

Filhos super protegidos tentarão apelar para o papai ou a mamãe na primeira dificuldade, e será assim durante os jogos.

Não faça por ele, deixe-o pensar, converse com ele para estimula-lo, não entregue a solução pronta. Deixe que ele prove das suas competências e desenvolva suas habilidades, mesmo que isso leve um certo tempo.

Desafio certo

Jogue com eles um jogo apropriado para a idade e experiência deles. Tenha paciência, para alguns é tudo novidade, outros já estão mais familiarizados, cada contexto e momento é diferente, sendo muito importante considerar isso.

Essa eu não vou perder

Permita que eles lutem pelo que desejam. Não deixe seu filho vencer simplesmente para que ele não encare uma derrota e você tenha que lidar com choro ou drama.

Deixe que ele amadureça (e nada melhor do que jogar para isso acontecer) e que desenvolva uma percepção realista da vida, pois ele não vencerá sempre.

Grande fato é que pais podem ser sim super protetores especialmente quando jogam com seus filhos, então tenha cuidado, preste atenção e deixe seus filhos livres, para explorarem, pensarem, decidirem e lidarem com o que vier à acontecer, é bom, é saudável e acredite, eles amadurecerão muito com isso.

Quero ler mais artigos sobre jogos de tabuleiro no

Facebook,   Pinterest,   InstagramBLOG  e  Ludopedia

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s