Isabel Butcher e Graziela Grise

3 perguntas para Graziela e Isabel da Curió Jogos

Isabel Butcher e Graziela Grise

Essa semana minhas 3 perguntas vão para as meninas da Curió Jogos, editora voltada para o público infantil que já publicou o Macaco Me Mordam e o Quero Quero.

GRAZIELA GRISE, é doutora em física e praticante de yoga, sempre gostou de jogos, quebra-cabeças e problemas de lógica, mas foi durante o período em que morou na Alemanha que os jogos de tabuleiro modernos se tornaram uma parte importante da sua vida.

Com o nascimento de seus dois filhos, Graziela percebeu que havia uma falta de jogos e brinquedos de qualidade para crianças no Brasil e, junto com a Isabel, criou a Curió Jogos. Graziela é coautora de Macacos me Mordam!, primeiro jogo da Curió.

ISABEL BUTCHER é jornalista, mãe das gêmeas Alice e Zoé, jogadora inveterada desde os 7 anos de idade, quando aprendeu a jogar buraco com a família, Isabel, ou Bel, é apaixonada por jogos, em especial os de tabuleiro.

Morou na França entre 2007 e 2010 e, nesse tempo, fez dois mestrados. O primeiro sobre videogames e arte digital (Paris 8, de 2007-2009) e o segundo escreveu sobre como desenvolver bons jogos de tabuleiro, no mestrado especializado no assunto chamado Jogo, Lazer e Educação, na Universidade Paris 13 (2009-2010).

Em 2017 criou a Curió Jogos com a amiga Graziela Grise. Isabel é cocriadora de Macacos Me Mordam! (2018) e de Quero-quero (2019), os dois títulos da editora.

Por que jogar?

GRAZIELA GRISE – Jogo para estar com os amigos, para me conectar com meus filhos. Para afiar o raciocínio lógico, para quebrar a cabeça. Jogo para me conectar com outros mundos, outras realidades.

Árvore do jogo infantil Macacos Me Mordam

Para me desconectar do virtual e estar presente com as pessoas. Já gostei muito de jogar jogos pesados, de muito raciocínio, mas hoje em dia tenho gostado mais de jogos cooperativos.

ISABEL BUTCHER – Porque jogar é um momento para passar entre amigos, em família. Porque jogar desperta muitos sentimentos – bons e nem tão bons assim – e muitas emoções.

Porque jogar faz você aprender um monte de coisas, faz você se adaptar a novas regras, novos mundos, novos raciocínios.

Por que criar jogos?

GRAZIELA GRISE – Começamos a criar jogos para suprir uma demanda nossa, como mães. Achávamos que não era possível não haver, no mercado brasileiro, jogos infantis interessantes e com qualidade.

Genericamente, acho que criamos jogos para poder propiciar a adultos e crianças momentos de conexão e alegria. Temos esse sonho de fazermos jogos tão legais e duráveis que possam ser passados para a próxima geração.

ISABEL BUTCHER – Porque quando a Curió Nasceu, em 2016, o público de 3 a 10 anos tinha pouquíssimas opções de jogos. Nada muito além dos clássicos – War, Banco Imobiliário, Cara a Cara, Imagem e Ação.

E, o pior, o jogo sempre vinha – e ainda vem – com personagens conhecidos, as franquias. Uma cara conhecida no jogo acaba limitando a imaginação da criança e não queremos isso para os nossos jogos, no momento.

Jogo de tabuleiro Quero Quero

Mas também crio jogos para me desafiar. Desenvolver jogos para crianças tem suas questões. Eles precisam ser simples em regras, ter temas estimulantes, ser coerentes com o universo infantil e apresentar desafios estimulantes.

Tudo isso de acordo com a faixa etária, claro. É bem difícil, mas é um prazer muito grande. Ainda mais com o público-alvo dentro de casa.

Um jogo especial para vocês e porquê

ISABEL BUTCHER – Tenho vários jogos especiais. Mas o primeiro deles é o Ticket To Ride, minha introdução aos jogos de tabuleiro modernos, lá em 2004-2005.

Jogo de tabuleiro Ticket to Ride Europe

Curiosamente, joguei sua versão on-line com um amigo e me apaixonei. A paixão foi tão grande que, o mesmo amigo que me apresentou, foi para a Alemanha tempos depois e me trouxe vários jogos modernos de lá e, a partir daí, comecei minha coleção.

E, por um motivo bem diferente, o Macacos me Mordam! também é um jogo bastante especial para mim, já que foi minha primeira publicação.

GRAZIELA GRISE – Um jogo para adultos que é muito especial para mim é o Pandemic. Quando joguei a primeira vez, fiquei realmente movida e tensa se conseguiríamos salvar o mundo.

Jogo de tabuleiro Pandemic

O tema é envolvente, e o jogo força as pessoas a trabalharem em equipe, porque do contrário perde-se miseravelmente. Gosto tanto do jogo que já dei vários de presente, e até já ministrei dinâmicas em empresas usando o jogo como ferramenta.

Entre os infantis fui muito influenciada pelos jogos da HABA. Com eles aprendi que jogos para crianças poderiam ao mesmo tempo ser lindos, educativos e muito divertidos.

Evidentemente o Macacos me Mordam! tem um lugar especial no meu coração, por ser o primeiro da Curió e representar a materialização das nossas ideias.

Gostou das respostas? Quem você quer ver respondendo essas 3 perguntas?

Descubra agora o melhor dos jogos de tabuleiro em nosso INSTAGRAM!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s