Como jogos desenvolvem as competências infantis

Como jogos desenvolvem as competências infantis

Como jogos desenvolvem as competências infantis

As competências-chave são definidas como “uma combinação de conhecimentos, capacidades e atitudes adequadas ao contexto. As competências-chave são aquelas que todas as pessoas precisam para sua realização e desenvolvimento pessoal, assim como para uma cidadania ativa, inclusão social e emprego”.

Desde o CNIIE (Centro Nacional de Inovação e Investigação Educativa) do Ministério de Educação da Espanha, se aposta não somente em sua inclusão nos planos de aula docente e na gestão da sala de aula, como também na sua integração dentro da avaliação.

Este organismo, entre outros projetos, está impulsionando o “Plano de Neuropsicologia Educativa” para dar uma nova resposta educativa ao atual contexto social e digital, abordando-a a partir da neurociência cognitiva.

Essa abordagem supõe um novo paradigma pedagógico que deve estar demarcado dentro da nova era educacional. O objetivo deste guia é unir o interesse crescente na incorporação de programas de estimulação neurocognitiva com os aspectos mais importantes das principais competências-chave.

Suprimos, assim, a necessidade do competência linguística: facilitar programas a partir de um marco inclusivo, apto a todos os alunos, permitindo o desenvolvimento do seu potencial e de suas capacidades. Desta forma, os alunos se apoderam das ferramentas necessárias para alcançar o desenvolvimento integral, utilizando uma forma lúdica e motivadora.

Como já mencionamos anteriormente, discutimos implicitamente tanto a competência linguística, como também a matemática e as competências básicas em ciências e tecnologias. A seguir, relacionaremos o jogo de mesa com aquelas competências menos dependentes dos conteúdos das matérias.

No entanto, não vamos explicar detalhadamente cada uma delas e sua relação com cada jogo, mas, sim, relacionar o desenvolvimento pessoal que cada jogo potencialmente pode proporcionar.

Vamos começar com a competência digital, que inclui tudo que está relacionado com o mundo tecnológico, assim como, a capacidade de interpretar outras linguagens nas quais a imagem adquira maior protagonismo.

O jogo de mesa proporciona uma riqueza de linguagem visual e, também, sistemas de códigos diferentes que correspondem a variados significados e ações que devemos realizar. Jogos como Robô Ricochete, Set e Gardens, entre outros, nos aproximam da compreensão do mundo digital.

Jogo de cartas SET

Durante toda esta exposição destacamos o jogo de mesa como uma das atividades que potencializa a iniciativa dos alunos em seu processo de aprendizagem.

Desta forma, eles facilitam o processo de autoconhecimento e autoconsciência, e o aprendizado a partir de seus próprios erros, da observação e da integração com o grupo; definitivamente, este processo é o desafio da educação deste século, que exige a competência de: Aprender a aprender.

Não falamos somente da experiência ou do aspecto que inclui a nós mesmos, mas também da forma com que o jogo nos permite aprender a nos relacionar com os demais e a participar de forma ativa, aceitando as normas, concordando e criando um espaço democrático e acolhendo também grupos de inclusão.

Neste contexto de jogo, podemos experimentar muito mais do que permite a realidade, assumindo riscos não importando os erros, facilitando assim, o surgimento de ideias e ações mais criativas para planificar e protagonizar com maior liberdade seu aprendizado. Pois bem, além de todas essas possibilidades que o jogo nos oferece, também podemos encontrar a essência das Competências sociais e cívicas, assim como o Sentido de iniciativa e o espírito empreendedor.

Finalmente, o fato de cada um dos jogos estar relacionado a um contexto e a referências que são fruto de experiências socioculturais, dentro de um contexto que permita aos jogadores a expressão e a interação em diferentes cenários, nos dá a ideia de que estamos desenvolvendo a competência em conscientização e expressão cultural.

Nesse ponto, permita-me uma última reflexão: neuroeducação, competências-chave e jogos de mesa falam da mesma coisa e nos direcionam para um mesmo objetivo: o desenvolvimento integral do alunado, onde sejam associadas as áreas cognitivas, emocionais e sociais como via única de desenvolvimento pessoal.

Leia as partes anteriores em nosso blog e deixe seu comentário e opinião.

Quero ler mais artigos sobre jogos de tabuleiro no

Facebook,   Pinterest,   InstagramBLOG  e  Ludopedia

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s